quarta-feira, 28 de julho de 2010

O TEAR

O TEAR
1
Hum
Uma
Lufada de palavras
Decompondo vocábulos, transformando em letras, números,
modifica-se em pontos, finalmente desaparecendo...
Engrandece pequenos versos – devota-se ao vazio
Contínua desconstrução do verbo verso seco;
Sapatos
Meias
Cachecol
Um tear que tece fios invisíveis - caminhos
Sensações - pensamentos
Coloridos, tecem palavras...
Preso em madeira, nas mãos - cabem vários mundos

No mistério das cores
Tecelão das letras
Vai sorTear vidas.

Por Everaldo Ygor
Um comentário: "Tecer as palavras como o tecelão se dedica a formar o tecido que vem de linhas e linhas separadas, mas que depois de juntas, formam a beleza do uno."
Assim também defino Everaldo Ygor - Um Poeta tecelão!
"Hoje eu sei tecer de forma horizontal
a unificação da minha poesia
hoje eu sei tecer de forma vertical
a unificação da minha poesia"
Com amor e carinho,
Sílvia

4 comentários:

EMOÇÕES disse...

Querida Silvia!
Sua visita ao meu Blog "Emoções" muito me alegrou.
Cá estou eu como seguidora do seu MARAVILHOSO cantinho.
Por aqui é tudo muito lindo.
Parabéns!
Voltarei sempre...
Aproveito para convidar-lhe para visitar o outro blog.
Chama-se Lusofonia Poética.
Será bem vinda.
Segue o link.

http://mdebrassilusofoniapoetica.blogspot.com/

Beijos,
Mara

Everaldo Ygor disse...

Olá! Silvia, obrigado pelo espaço.
Tens por aqui um belo blog, uma bela colcha poética, construida com poesia e muito amor, parabéns pelas linhas, cores e vida!
Saudações
Abraços
Everaldo gor

Sílc disse...

Quanta honra ser visitada por pessoas que são como Mentores, onde absorvo imenso aprendizado.
Emoções como vistes já postei no Mínimo Ajuste um lindo Texto seu da Lusofonia.
E, Everaldo Ygor, obrigada por ter apreciado minha Postagem de sua autoria. Procurei deixá-lo lindocom as imagens pois seu Texto já diz um tudo que precisamos para meditar...
Obrigada Mara e Everaldo queridos!
Com carinho e feliz,
Sílvia

Patrícia Gonçalves disse...

Silvia, vim te visitar ! :)

Parabéns, adorei sua colcha de retalho!

Parabéns ao Everaldo pelo lindo poema, e a você, pelo poema resposta!

beijo grande!