quinta-feira, 27 de maio de 2010

Para Meu Poeta

Início de tarde. Releio meu Poeta. Hoje meditei palavras dele.
Na minha Colcha de Retalhos um miminho para ele:

Meu Quintana, os teus cantares
Não são, Quintana, cantares:
São, Quintana, quintanares.

Quinta-essência de cantares...
Insólitos, singulares...
Cantares? Não! Quintanares!

Querem livres, querem regulares,
Abrem sempre os teus cantares
Como flor de quintanares.

São cantigas sem esgares.
Onde as lágrimas são mares
De amor, os teus quintanares.

São feitos esses cantares
De um tudo-nada: ao falares,
Luzem estrelas luares.

São para dizer em bares
Como em mansões seculares
Quintana, os teus quintanares.

Sim, em bares, onde os pares
Se beijam sem que repares
Que são casais exemplares.

E quer no pudor dos lares.
Quer no horror dos lupanares.
Cheiram sempre os teus cantares

Ao ar dos melhores ares,
Pois são simples, invulgares.
Quintana, os teus quintanares.

Por isso peço não pares,
Quintana, nos teus cantares...
Perdão! Digo quintanares.
Mario Quintana


Lançada para comemorar seus 60 anos, em 25 de agosto o poeta é saudado na Academia Brasileira de Letras por Augusto Meyer e Manuel Bandeira, que recita o seguinte poema, de sua autoria, em homenagem a Quintana. Dados obtidos em livros do e sobre o autor e páginas na Internet, em especial a da Casa de Cultura Mario Quintana / Suzana Kanter.

Com amor e carinho,
Sílvia
                                                     




7 comentários:

poesiasequer disse...

Viva o poeta! Lindo Silvia... beijo.

Leca disse...

Sil...
Amei os Quintanares...
beijos gentis...
mais que gentis...quintanianos...
Leca

Sil disse...

Obrigada!
Meu coração fica muito grato e contente com esses mimos todos, lindos, que recebe. :)
Com amor e carinho,
Silvia

cirandeira disse...

Teus "quintanares" são lindos! E Quintana os merece, MESMO!
Não sabia que TAMBÉM és poeta!

PARABÉNS!!!

Abraço carinhoso

Marcantonio disse...

Oi Sílvia! Bela homenagem. Que poema, não é? E ainda essa obra-prima de letra do Paulo Cesar Pinheiro mais abaixo! São como vasos de flores colocados à entrada da sua casa saudando quem a visita.

Sim, sempre Quintana!

Um abraço, querida!

cduxa disse...

Olá Sil!
Gostei muito de conhecer o seu blogue. Também aprecio bastante a poesia e a música.
cduxa

Paulo Amaral disse...

Sílvia: Nao conhecia o teu blog. Muito legal. Fico enternecido com tudo o que faça reviver Mário Quintana, nosso injustiçado poeta no episódio da Academia Brasileira de Letras. Muito boa a tua seleçao. Vou visitar mais os teus posts.
Bjs.
Paulo