segunda-feira, 31 de maio de 2010

UM SONHO



Minha Colcha de Retalhos:
Acordei. fiquei pensando no sonho que tive. Como mostrou minha ansiedade atual. Minha vontade é poder explicá-lo, pois compreendo por inteiro, mas é difícil colocá-lo em palavras. Medito. E como seria bom já ter em minhas mãos a direção certa para conduzir minha vida. Percebo que tenho de aprender a converter toda a energia disponível às mudanças que me são necessárias, ao invés de empregá-la no julgamento de outras pessoas. Sei que tenho de cuidar para não soltar a minha mão da mão da coerência durante meu percurso. Sincronizar o meu passo com as limitações alheias e recordar mais vezes o quanto é trabalhoso amadurecer. Gostaria de esquecer o termo egoísmo, e acreditar no altruísmo. Espero que as dificuldades que venho experimentando ao longo da minha jornada não me roubem o encanto pela vida nem a capacidade e a coragem de poder sonhar com esperança, um pouquinho mais a cada dia, podendo eu mesma administrar minhas energias.

É difícil lidar com o desconhecido, faz parte do aprendizado da vida. É tão bom poder partilhar a vida, sem cobranças, respeitando o jeito de cada um, por mais diferente que possa parecer. O caminho que escolhi conheço bem. O difícil é saber que o caminho que o outro escolheu, irá alterar o meu, vai depender se vou ser livre e agir com o coração. Sei que todo ser é único, como uma caixa de lápis, posso colorir com todas as cores, mas preciso deixar minha alma livre para quem quiser chegar, e não julgar quem não se permite. Que eu me enamore com a pureza das almas que vivem cada encontro com os tons mais contentes da sua caixa de lápis de cor.

Não quero ser especialista em justificativas, porque fica evidente que quem procura justificativa sempre encontrará ‘desculpas’ para escapar das suas responsabilidades. Não consigo lidar com esse universo, que tece centenas de parágrafos sem dar o recado pretendido porque suas palavras são sempre dúbias. Não posso me intimidar com a covardia desses que procura me conduzir a uma areia movediça.

Prefiro o meu universo, pés firmes no chão como a música que consegue frutificar os sonhos. E que a cada manhã, ao acordar, eu consiga despertar um pouco mais para o que verdadeiramente me interessa poder conduzir minha vida com harmonia, de maneira simples, podendo deixar para trás a quantidade de energia desperdiçada com tantas tolices, ansiedades, e direcioná-la para o que é útil, para levar luz a algumas sombras, a começar pela minha. Preciso compartilhar delicadezas, compreensão e não mais desperdiçar energia com perigos imaginários e com uma série de bobagens que só me afastam da vida e me tiram energia dinâmica.

Chega de deixar escapulir as oportunidades capazes de bordar mais alegrias na minha vida. Desejo criar mais oportunidades para dizer o meu amor, expressar minha admiração e expressar a cada pessoa a beleza singular que ela tem e também me presentear com agrados que me nutrem. Desejo esquecer tolices, ignorar o que no fim das contas, não tem a menor importância, chorar toda dor que não transbordou e virou nódoa no tecido da vida e deixar o tempo escoar inutilmente entre os dedos das horas. Desejo, desfazer enganos, fazer as pazes, dizer obrigado me desculpa, eu te amo. Desejo abraçar cada pessoa amada com aquele abraço bom que faz um coração cantar para o outro. E, enfim poder saborear com calma, como se servissem um banquete, para apreciar a vida com o entusiasmo que não guarda nenhuma delícia nem ternura para depois.

Mesmo que com medo, desejo avançar, não quero perceber que embora desejasse grande, amei pequeno. Que a ternura que existe em mim jamais se encabule, e a delicadeza continue e morar comigo e consiga com sabedoria ‘viajar’ nos meus sonhos saborear, brincar, acreditar, rever paisagens já contempladas, com olhos admirados, de quem se encanta pela primeira vez. E, diante de cada beleza, o meu olhar inaugure detalhes, ângulos, leituras, que passaram despercebidos no olhar anterior. Que meus olhos quando adormecerem não sonhe mais pesadelos, incertezas, medos. Preciso despertar a rigidez que me acompanha.

No seu lugar desejos aprender a ser cada vez mais maleável comigo e com os outros, e rir mais e mais. Sonhar com boas vindas que trazem descanso e alegria na minha cesta da vida. Sonhos que derrubem cercas e desenhem pontes. Sonhos que desembrulham lembranças que deixam o meu instante todo perfumado de Deus. Sonho generoso que bordem Sol no tecido da alma com seus lindos fios de amor, bordados para desembaraçar os fios dos medos que me acompanham e no seu lugar, sonhos que me façam rir até o meu coração dançar.



"Sonhar é acordar-se para dentro:de súbito me vejo em pleno sonho e no jogo em que todo me concentro mais uma carta sobre a mesa ponho."Mário quintana

Ansiando Sonhos melhores com amor e carinho,
Sílvia




quinta-feira, 27 de maio de 2010

Para Meu Poeta

Início de tarde. Releio meu Poeta. Hoje meditei palavras dele.
Na minha Colcha de Retalhos um miminho para ele:

Meu Quintana, os teus cantares
Não são, Quintana, cantares:
São, Quintana, quintanares.

Quinta-essência de cantares...
Insólitos, singulares...
Cantares? Não! Quintanares!

Querem livres, querem regulares,
Abrem sempre os teus cantares
Como flor de quintanares.

São cantigas sem esgares.
Onde as lágrimas são mares
De amor, os teus quintanares.

São feitos esses cantares
De um tudo-nada: ao falares,
Luzem estrelas luares.

São para dizer em bares
Como em mansões seculares
Quintana, os teus quintanares.

Sim, em bares, onde os pares
Se beijam sem que repares
Que são casais exemplares.

E quer no pudor dos lares.
Quer no horror dos lupanares.
Cheiram sempre os teus cantares

Ao ar dos melhores ares,
Pois são simples, invulgares.
Quintana, os teus quintanares.

Por isso peço não pares,
Quintana, nos teus cantares...
Perdão! Digo quintanares.
Mario Quintana


Lançada para comemorar seus 60 anos, em 25 de agosto o poeta é saudado na Academia Brasileira de Letras por Augusto Meyer e Manuel Bandeira, que recita o seguinte poema, de sua autoria, em homenagem a Quintana. Dados obtidos em livros do e sobre o autor e páginas na Internet, em especial a da Casa de Cultura Mario Quintana / Suzana Kanter.

Com amor e carinho,
Sílvia
                                                     




quarta-feira, 26 de maio de 2010

Minha  Colcha  dRetalhos está poética hoje. Um Poema Cantado lá da minha adolescência, em disco de viníl, e que até hoje declamo-o por inteiro. Meus Familiares me identificam com essa Poesia quando perguntados sobre: "- Oque se identifica com a Sílvia?" A Resposta sempre é essa Poesia em canção chamada Viagem!
V I A G E M - João de Aquino e Paulo Cesar Pinheiro

Oh! Tristeza me desculpe. Estou de malas prontas. Hoje a poesia. Veio ao meu encontro. Já raiou o dia. Vamos viajar.


Vamos indo de carona. Na garupa leve. Do vento macio. Que vem caminhando. Desde muito longe. Lá do fim do mar.
Vamos visitar a estrela. Da manhã raiada. Que pensei perdida, Pela madrugada. Mas que vai escondida. Querendo brincar.

Senta nessa nuvem clara. Minha poesia. Anda se prepara. Traz uma cantiga. Vamos espalhando. Música no ar.

Olha quantas aves brancas, Minha poesia. Dançam nossa valsa, Pelo céu que o dia Faz todo bordado De raio de sol.

Oh! Poesia me ajude, Vou colher avencas Lírios, rosas, dálias. Pelos campos verdes. Que você batiza. De jardins do céu.

Mas pode ficar tranqüila, Minha poesia, Pois nós voltaremos. Numa estrela guia. Num clarão de lua. Quando serenar.

Ou talvez até quem sabe, Nós só voltaremos. No cavalo baio. No alazão da noite. Cujo nome é raio, raio de luar.



"Sei que é hora de soltar minhas amarras
Deixar-me livre para sonhar e viajar
Conhecer outros caminhos e me aventurar
Realinhar minha velas e simplesmente me AMAR " Lênia Luz
Com amor e carinho,
Sílvia


segunda-feira, 24 de maio de 2010

Casou-se cedo, menina...

A Minha Colcha de Retalhos está saudosa hoje. É uma saudade de valores lindos e sinceros, uma cumplicidade bonita de se perceber, e hoje acredito não encontrada mais. Li este lindo Poema que me levou a infância. Lá em casa eu e meus irmãos ficávamos atentos a todas as histórias que meus Pais contavam sobre os anos de juventude, como se conheceram, o namoro, noivado e casamento. Casamento era um acontecimento sério e esperado com grande expectativa pelas famílias e pelos enamorados, tão inocentes, puros, íntegros aos valores da época e profundo respeito pelo nome que carregavam. E como a foto mostra tudo era de branco puro mesmo,  de um orgulho verdadeiro. A felicidade fica estampada para sempre. Um lindo início de vida dos meus amados, lindos e queridos Pais!

 
Casou cedo, menina ainda.
Na mala - rendas, cambraias, cetim.
E um pouco de algodão - puro.
No coração - sonhos.
As rendas, cambraias e cetim, pouco usados, continuam lá.
O algodão, agora manchado, resiste bravamente.
Os sonhos, quase esquecidos, dormem no fundo da alma.
Vera Abi Saber



sábado, 22 de maio de 2010

PARA PENSAR RINDO....

Achei muito engraçadinhos esses PENSAMENTOS em forma de Figurinhas. Decidi postálos na Colcha de Retalhos:



Ficam aqui alguns pensamentos!
Com amor e carinho,
Sílvia

Terceiro Selo - Minha Colcha de Retalhos sorrindo!

Hoje a minha Colch  de  Retalhos  é só sorriro! Faceiro, maroto, gostoso, feliz!
Recebi esse lindo Selo de uma pessoa especial que gosto muito, a Renata, do blog, O Passar dos dias. Coisa boa é poder ir visitar seja qual quando for à casa da Renata. Sempre encontro um aprendizado, uma vivência a vivenciar. E como o nome do Selo diz como fico feliz por fazê-la sorrir - às vezes, pelo menos. Devo dizer duas coisas que me fazem sorrir, e o que me faz sorrir no blog que recebi o Selo.
O que me faz sorrir?
1 – Minha Filha que amo até o... E meus familiares com imensurável amor, me fazem sorrir, continuar a viver a vida.
2 – Minhas descobertas sobre o universo único que sou minhas pisadas no tomate, rir de mim mesma, perceber minhas virtudes, valores de que não abro mão, das minhas qualidades e defeitos, vivendo, amando e aprendendo, me fazem sorrir, rir, me permitir ser mais feliz.
O que me faz sorrir no blog Renata?

Sua Delicadeza!
A autenticidade e intensidade de seus Textos. Ela se despe por inteiro na escrita. Fala dos seus temores, das suas cismas, dos seus equívocos, faz uma abordagem e depois de algum tempo retoma com novas cores, nova visão sobre a vida, mas em todos seus Textos ela mostra coragem, humildade, despojamento total e absoluto ao enfrentar situações difíceis, nunca mencionando culpados ou apontando dedos, mas com uma simplicidade única ela dá a volta por cima e acha uma janela, um caminho, às vezes até vai pelo mais difícil, teimosa Renata, mas chega lá e resolvido, esquecido, arquivado. Parte para a próxima etapa, novo dia, novo começo. Como estou aprendendo com você Minha Linda Flor! É só ler “Leveza”, “Como não falar disso hoje?”, “Boa Noite” (“lindo!”), “Um novo Lar”. E o que não me canso de ler, reler:”Apesar” Esse texto é lindo! Parte dele sei de cor, diz: ... “Apesar do laranja berrante das paredes da cozinha. Apesar dos colchões no chão e das mesas de cabeceira feitas de empilhados de livros. Apesar de tudo isso, tenho o mais importante: quem eu amo está comigo... O sol está especialmente brilhante hoje. Mas já me acostumei com a chuva, e se ela vier de novo, será bom também. Brincaremos com nossos guarda-chuvas. Sinto uma proteção invisível e permanente que me cerca de amor e segurança. Olhos que me guardam. Onde quer que eu esteja.”
Pois é, com o passar dos dias fica esclarecido e merecido, porque o Blog da Renata me faz sorrir, viver, aprender, saber reviver?!
Então só posso terminar assim: “-Obrigada Minha linda flor por fazer parte da minha vida. Amo-te!”
Com amor e carinho,
Sílvia

“O Passar dos dias... Traz-nos chances. De perceber o que é importante, de captar um momento, de eternizar uma palavra, de transformar o comum em poesia. Não quero simplesmente passar pelos dias. Quero que eles passem por mim e imprimam marcas. Quero deixar um pouco de mim neles. Isso é viver. Escrevo porque sinto. Porque penso. Porque vivo. E não saberia fazer diferente.” Renata Bezerra.

Canção do dia de sempre
Tão bom viver dia a dia...
A vida assim, jamais cansa...
Viver tão só de momentos
Como estas nuvens no céu...
E só ganhar, toda a vida,
Inexperiência... esperança...
E a rosa louca dos ventos
Presa à copa do chapéu.
Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.
Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!
E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas,
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas...
Mário Quintana


 


Seis coisas que você não sabe sobre mim...

Seis coisas que você não sabe sobre mim...

A Renata me repassou essa missão... Citar seis coisas que vocês desconhecem sobre mim. Sem medo de ser feliz, ai estão! E devo escolher mais seis pessoas para responder à mesma pergunta... Vou indicá-las, e por favor, mergulhem de cabeça por que é bom demais!
Primeiro, o mais fácil, os indicados:
http://giramundo-cirandeira.blogspot.com/
http://prisca-pensamentos.blogspot.com/
http://aquenaton.com.br/?p=106
http://aalmaearosa.blogspot.com/
http://bipedefalante.blogspot.com/
http://taddeuvargas.blogspot.com/
Vou tentar:
1 Sou teimosa e persistente nos meus valores e colocações, após pleno conhecimento de causa. Sai de baixo quando tenho certeza de estar certa. Com toda humildade que me cabe. Como uma pessoa disse: “-Nunca gostaria de estar frente a frente com a Silvia quando ela está fazendo uma colocação após ter pesquisado todas as possibilidades possíveis para um entendimento.”
2 Não aceito Mentiras. Prefiro enfrentar uma dor de palavras duras a uma mentira hipócrita, palavras dúbias, ironias, sarcasmo.
Difícil é descobrir sua inocência em nunca ter duvidado de uma colocação. Sempre trabalho em cima do que me é dito. Acredito e ponto! Acredito sempre, sem questionar a integridade daquela fala. Com acontecimentos que a vida se encarrega de nos presentear, a inocência fica  abalada, e toma seu lugar a impotência. É doloroso sentir-se IMPOTENTE diante de uma mentira que lhe colocam. Parei de procurar um entendimento. Os mentirosos são obcecados, doentes. Não sou mais inocente, hoje assumi a minha  impotência diante desses e deixo o "TEMPO" se encarregar de mostrar, esclarecer a verdade. Não me desgasto mais. Deixo quieto. E confio no tempo fazer a verdade vir por si só. Há um ditado que diz: "Não há segredos que o tempo não revele. As  máscaras caem, sempre!"
3 Estou em Terapia. Então a cada descoberta, me reinvento, e me surpreendo com os leques de opções que tenho para conduzir minha vida. Gosto do novo, de me perceber mutante, novas paisagens, abordagens, descobertas, novas cores, experimentar o vermelho que sempre neguei.
Sou prática. E responsável em exagero! Está no meu DNA. Surge algo novo em que providências devem ser tomadas? Sou rápida em começar a elaborar soluções, resolver o mais breve possível.  Não consigo deixar nada para a última hora ou para o último dia!  E, posso já estar deitada, se me lembro que ficou faltando um pingo no "i", levanto, seja hora que for e vou ajustar, consertar. Ai, sossego.
Meu ritmo é acelerado quando assumo algo. Seja algo pessoal ou de outros, ou algo da família que precisa de uma solução. Vou em frente e percorro caminhos que forem necessários até estarem resolvidos. Um problema a menos. E, quando há colaboração, equilíbrio, entendimento ameniza muito.
Mas, quando sozinha, fica mais difícil, mas não desisto!  O lado bom é saber dessa minha integridade, o lado ruim e perceber que muitos não reconhecem o empenho exigido, tempo dedicado. Nem financeiramente se interessam. Faço porque gosto entendoMas dói essa alienação, desconsideração, despreso. Faço nos bastidores. Com o passar dos dias percebo que quando se está acostumado a  receber ‘de bandeja’ algo, a tendência é não se interessar o quanto foi empenhativo para quem correu atrás. Sempre te conheceram assim, valente, integra, fiel.  Não se interessam por platéias, bastidores. Só percebem os em cena e no Palco. Triste para eles!  Não conseguimos agradar a todos não é verdade?! Hoje reciclo mais antes de entrar de cabeça. Minha integridade, meu amor, meu interesse continua, mas me dou ao direito de escolher a quem a direciono, e atualmente estou em primeiro lugar. O meu essencial vem primeiro. Viva a Terapia!
4 – Amo conhecer pessoas novas, fazer amizade, trocar figurinhas, emoções, sentimentos, conhecer e fazer-me conhecer. Não simpatizo com a idéia de riscar pessoas do seu caderninho. Isso é ignorância. É  inviável congelar alguém por um comportamento que ocorreu lá atrás, os anos passaram e continuamos a ter a mesma percepção, impressão (que já não é mais verdadeira) daquela pessoa. É uma imagem distorcida, equivocada. Fico feliz ao rever alguém e perceber seu crescimento, novos valores, poder me apresentar e ser apresentada novamente. Nunca generalizo 'para sempre' um ato ou comportamento de alguém que aconteceu ontem, mas hoje sob um novo contexto, mudou-se o comportamento, e o bom-senso reivindica uma nova visão.
Mas cada um só pode te dar o que tem o que possui. Não espero mais, além daquilo. Então aceito "só" o que  tem para me oferecer. Poupo-me de expectativas maiores, sei que elas não virão. Assim me decepciono menos. Confuso isso, mas é assim! Deu para entender ein?!
5 – Estou numa fase de ansiedade intensa. A espera de uma decisão que já mudou minha vida deixou-a de cabeça para baixo, e o que há de vir-me inquieta. O que me acalma é o amor que tenho pela leitura. Quando leio, navego dentro da estória ou história (aprecio mais histórias), e não percebo o tempo passar.
Ultimamente tenho lido até demais, exageradamente. Assim o tempo passa mais rápido.
6 – Sou muito prestativa. Gosto de hospedar pessoas queridas em minha casa, e ser útil no âmbito familiar. Faço isso com prazer enorme. Não me sinto cansada, desgastada, mas com alegria de partilhar, disposição em delegar, dividir experiências, vivências. Estar disponível para com alguém me agrada e aprecio fazê-lo.
É tão bom estar com minha família principalmente quando cantamos músicas juntos. Todos nós somos cantores e acreditamos no nosso sucesso. Rsrsrs.
E, quando é MPB, sai da frente. Chico, Milton, Djavan, Toquinho, Zizi Possi, Caetano, Zeca Balero, Gonzaguinha, Adriana Calcanhoto, Zélia Duncan, Edu Lobo, Renato Russo, Mônica Salmaso, e por ai vai...
Então tá! Um pouco da Sílvia para vocês! O susto foi grande ou de bom tamanho?!
Sobre as seis colocações da Renata:
Minhas Respostas:
Renata, quanta surpresa gostosa! É bom sabermos um pouco mais sobre gente como a gente, com qualidades e imperfeições. Afinal somos mutantes ainda bem!
Coincidências:
1- Sou organizada, mas não semi-neurótica, já fui metódica, mas a Terapia me ajudou a deixar uma bolsa, meia, sapatos, blusa, copo jogados cá acolá pela casa e simplesmente desprezar o desarrumado. Hoje... Só amanhã!
2- Respeito muito com admiração mesmo aos Vegetarianos não fanáticos. Você é uma vegetariana de bom tamanho, sem medo de ser feliz! Rsrsrs
3- Só o samba que não abro mão. Aprecio muito, principalmente sambas antigos Cartola, Pixinguinha, Adoniram Barbosa (sou natural de Sampa). As demais consigo sobreviver sem elas, mas sem Samba jamais!
4- Que gostoso saber que és: “Sou muito desastrada. Inevitavelmente. Incrivelmente. Poderia escrever um livro inteiro com minhas histórias!” Idem, Idem com batatinhas...
5- Sapatos? Também fui fanática por eles! Mas sabia que há uma explicação para essa necessidade. Pois é! Podemos falar sobre... Rsrsrs
6- Ornitofobia? O que é isso? Vou pesquisar, mas acho lindas aves, penas, vôos.

Então é isso! Para terminar esse SARAU,  que tal cantarmos juntos uma das canções que me faz sorri? todos juntos então:
Com amor e carinho,
Sílvia

quinta-feira, 20 de maio de 2010

MEU HERÓI

MEU HERÓI ONTEM

MEU HERÓI HOJE

MEU HERÓI
Ah! Hoje preciso colocar o SUSTO que levei pela manhã, quinta-feira, 20/05/10.
Sim é para ficar registrado mesmo! Rsrsrsrs. Nessa linda Colcha de Retalhos. Hoje ela é toda verde!
Sabia que meu dia seria cheio, com muitas atividades (dois médicos e uma Mamografia)
Então boralá levantando 7 da matina, almoçando 11 horas, tomando banho 10 horas da manhã, tudo adiantado para dar tudo certo! E fui só dar uma verificada rápida nos E-mails (por que fui fazer isso?!), dar um espiadela no meu Blog. ENTÃO ACONTECEU: O GRANDE SUSTO! MEU BLOG DESAPERECEU!
E agora pensei. Preciso ir embora, não há tempo, mas porque roubariam meu Blog? Que maldade, e fiquei assustadíssima mesmo! Então sem pensar fiz um pedido de SOCORRRO: Liguei e disse: ”- Desculpe estar te incomodando, mas tenho que sair agora etc... e MEU BLOG DESAPARECEU... SOCORRO!” E fui embora para minhas atividades, trânsito parado, mas consegui fazer tudo. E, com o passar das horas meu coração inquieto perguntava sobre porque meu blog sumiu!
Até a Mamografia (onde era a quarta vez que tirava roupa, ia para exames, vestia roupa, ufa!), passou batido e nem fiquei para pegar o resultado. Hoje... Só amanhã! Quero chegar em casa!
Cheguei agorinha às 20,40 horas da noite, e corri para o Computador e: Tacham, tacham, tacham, LÁ ESTAVA MEU BLOG, TODO MODIFICADO, DIFERENTE, MAS ESTAVA LÁ. E GOSTEI DO NOVO MODELITO! (não copiei de você Renata Minha Flor)
Foi ele, MEU HERÓI, quem configurou!
Esse Texto é todo dedicado: AO MEU HERÓI PARA SEMPRE!
Ele está trabalhando 24 horas, sem tempo para nada, mas quando liguei aflita ele me acalmou e disse que após uma Reunião de trabalho, iria ver o que houve (esconde-esconde do meu Blog), rsrsrsrs. Mas ele achou. Não sei onde, mas achou!
Então meu HERÓI PARA SEMPRE: Obrigada por ter resgatado meu Blog! Quando puder só me diga pra onde ele foi durante a noite passada, e como o encontrou certo?! Por cinco meses deixo de ser São Paulina e passo a ser Palmeirense por você! E qual é cor que mais gosto na vida? É claro a mesma que a sua: VEeeRRrrdeeee!
Como você já dizia quando pequenino: "EU TENHO A FORÇA, SOU INVENSÍVEL!
E, acredite que és...
Amo-te para sempre
Tia Silvia feliz!
PS.: E, cá para nós ele é lindo demais não é não?!


Chuva & Arco-Íris

Parece-me Que

SE UM Gente Quer

o Arco-Íris

Querer Que TEM Também Uma chuva.


COM AMOR

COM AMOR
Escrevo tudo com amor
pra valorizar a vida.
E ao ler, esse mesmo amor
te convida a se valorizar também.
Porque além de amigos,
somos todos irmãos nessa caminhada
E se estivermos de mãos dadas,
será bem mais facil
a gente ser feliz . . .
¬ Homenino Poeta ¬

quarta-feira, 19 de maio de 2010



Estou repassando o Selo que recebi com muito carinho e anelo para:
Maria Muadiê
http://mariamuadie.blogspot.com/
Cirandeira
http://giramundo-cirandeira.blogspot.com/
L o n g i t u d e s - Nydia Bonetti
http://nydiabonetti.blogspot.com/
OgatodaOdete
http://ogatodaodete.blogspot.com/
Aalmaearosa
http://aalmaearosa.blogspot.com
Robério Marques
http://palavrasdosol.blogspot.com/
Com amor e carinho,
Sílvia

domingo, 16 de maio de 2010

UM SELO, UMA ENCANTADORA MULHER...

Hoje fui presenteada! A minha Colcha de  Retalhos está mais colorida com a visita de uma linda Flor, O Passar dos Dias. Ela me trouxe um presente delicado e lindo, um Selo, o meu segundo, que agradeço e recebo com carinho. Renata minha linda Flor, obrigada pelo seu mimo! E, para você fica minha declaração de amor que faço através de um lindo Poema, dele é claro, mas que passa a idéia de como eu a percebo, não frágil, sim delicada, não escondida, mas sempre encarando os imprevistos que a vida manda ver com extrema sabedoria e valentia de dar inveja bonita... E após enfrentá-los, deixam de serem assustadores, passam a fazer parte de um aprendizado, onde você fica mais completa, resolvida passando através de palavras uma leitura não de rancor, mágoa, culpados, mas de como lidar com a vida. E com o ‘passar dos dias’, meus dias estão sendo mais suaves, mais intensos, mais serenos, meus ombros não estão mais tão pesados, porque com o ‘passar dos dias’, meu interior, minha alma se sente mais leve, melhor resolvida com mais disposição para enfrentar cada dia! Para você Renata vitoriosa sim, mas com humildade e paz:


Certezas

Não quero alguém que morra de amor por mim…
Só preciso de alguém que viva por mim, que queira estar junto de mim, me abraçando.
Não exijo que esse alguém me ame como eu o amo, quero apenas que me ame, não me importando com que intensidade.
Não tenho a pretensão de que todas as pessoas que gosto, gostem de mim…
Nem que eu faça a falta que elas me fazem, o importante pra mim é saber que eu, em algum momento, fui insubstituível…
E que esse momento será inesquecível…
Só quero que meu sentimento seja valorizado.
Quero sempre poder ter um sorriso estampando em meu rosto, mesmo quando a situação não for muito alegre…
E que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem ao meu redor.
Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém…e poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos, que faço falta quando não estou por perto.
Queria ter a certeza de que apesar de minhas renúncias e loucuras, alguém me valoriza pelo que sou, não pelo que tenho…
Que me veja como um ser humano completo, que abusa demais dos bons sentimentos que a vida lhe proporciona, que dê valor ao que realmente importa, que é meu sentimento…e não brinque com ele.
E que esse alguém me peça para que eu nunca mude, para que eu nunca cresça, para que eu seja sempre eu mesmo.
Não quero brigar com o mundo, mas se um dia isso acontecer, quero ter forças suficientes para mostrar a ele que o amor existe
Que ele é superior ao ódio e ao rancor, e que não existe vitória sem humildade e paz.
Quero poder acreditar que mesmo se hoje eu fracassar, amanhã será outro dia, e se eu não desistir dos meus sonhos e propósitos, talvez obtenha êxito e serei plenamente feliz.
Que eu nunca deixe minha esperança ser abalada por palavras pessimistas…
Que a esperança nunca me pareça um NÃO que a gente teima em maquiá-lo de verde e entendê-lo como SIM.
Quero poder ter a liberdade de dizer o que sinto a uma pessoa, de poder dizer a alguém o quanto ele é especial e importante pra mim, Sem ter de me preocupar com terceiros… Sem correr o risco de ferir uma ou mais pessoas com esse sentimento.
Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão…
Que o amor existe que vale a pena se doar às amizades a as pessoas, que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim… e que valeu a pena.
Mário Quintana


Com amor e carinho,
Sílvia


sábado, 15 de maio de 2010

SENTIMENTO COM DELICADEZA

Hoje sou só sentimentos!
Sentimentos, lá dentro da alma que vem do coração. Confuso, incerto muitas vezes deserto difuso... Escondem- se no olhar, no saber, mas no fundo não enganam porque com eles tenho que conviver
Não existe algo no mundo em que não sentimos. Sentimos medo, angústias, dor, tristeza, solidão, dentre muitas outras coisas. Mas uma das coisas melhor que sentimos é o prazer em amar, ser amado, dar e receber carinho, respeitar e ser respeitado e sentir-se Feliz.

“Era um desses sentimentos puros que não embaraçam a marcha da vida, que se conservam porque são raros, cuja perda ocasionaria dor maior que o regojizo da posse.”Gustave Flaubert

Pretendo descobrir...
No último momento
Um tempo que refaz o que desfez,
Que recolhe todo sentimento
E bota no corpo uma outra vez...

... Depois de te perder,
Te encontro, com certeza,
Talvez num tempo da delicadeza,
Onde não diremos nada;
Nada aconteceu.
Apenas seguirei
Como encantado ao lado teu.
“Todos os sentimentos podem conduzir ao amor e à paixão. Todos: o ódio, a compaixão, a indiferença, a veneração, a amizade, o medo e até mesmo o desprezo. Sim, todos os sentimentos... exceto um: a gratidão. A gratidão é uma dívida: todo o homem paga as suas dívidas... mas o amor não é dinheiro.”Ivan Turgueniev


"Somos donos de nossos atos,
mas não donos de nossos sentimentos;
Somos culpados pelo que fazemos,
mas não somos culpados pelo que sentimos;
Podemos prometer atos,
mas não podemos prometer sentimentos...
Atos são pássaros engaiolados,
sentimentos são pássaros em vôo."Mário Quintana

Com sentimentos de Amor e Carinho, com intensa delicadeza,
Sílvia

sexta-feira, 14 de maio de 2010

FLICT - Meus pequeninos!

Hoje estou colocando na minha Colcha de Retalhos um momento lindo em que pude conviver com meus 'pequeninos' na primeira infância. Algumas quadras de casa e lá iam eles felizes brincar de ser gente grande. Na aula de 'Educação Lúdica' interagia uma vivência comportamental, corporal,  muita alegria e tudo era só uma brincadeira. Dela surgiu uma linda, delicada, fenomenal apresentação. A família inteira presente e os meus 'pequeninos' fizeram bonito. Ela, Pri foi o VERMELHO. Ele, Marquinhos foi o VERRDE!
FLICTS
Era uma vez uma cor muito rara e muito triste que se chamava FLICTS
Não tinha a força do vermelho
Não tinha a imensa luz do amarelo
Nem a paz que tem o azul
Era apenas o frágil e feio e aflito FLICTS
Tudo no mundo tem cor
Tudo no mundo é azul cor-de-rosa ou furta cor
É vermelho ou amarelo
Quase tudo tem seu tom roxo violeta ou lilás
Mas não existe nada no mundo que seja FLICTS -nem a sua solidão-
FLICTS nunca teve par, um lugarzinho num espaço bicolor (e tricolor muito menos, pois três sempre foi demais).
Não existe no mundo nada que seja "FLICTS”.
Na escola a caixa de lápis de cor de colorir paisagem casinha e cerca e telhado árvore e flor.
E caminho laço e ciranda e fita.
Não tem lugar para flicts.
Quando volta à primavera o parque todo e o jardim todo se cobrem de cores
Nenhuma cor ou ninguém quer brincar com o pobre FLICTS
Um dia ele viu no céu depois da chuva cinzenta
A turma toda feliz saindo para o recreio e se chegou para brincar: “-Me deixa ficar na berlinda? Deixa-me ser o cavalinho? Deixa-me ser a cabra-cega? Deixa-me ficar no pique?”
Mas ninguém olhou para ele só disseram frases curtas cada um por sua vez:
- "Sete é um número tão bonito" Disse o Vermelho
- “Não tem lugar para você" Disse a laranja
- “Vai procurar um espelho" Disse o amarelo
- “Somos uma grande família" Disse o verde
- “Temos um nome a zelar” Disse o Azul
- “Não quebre uma tradição" Disse o azul-anil
- ...,”por favor, não vá querer quebrar a ordem natural das coisas" Disse violento o violeta.
E as sete cores se deram as mãos e á roda voltaram.
E voltaram a girar e mais uma vez deixaram o frágil e feio e aflito FLICTS na sua branca solidão
Mas FLICTS não se emendava (e por que se emendar?)
Não era bom ser tão só e um dia foi procurar um trabalho para fazer:
“-Será que eu não posso ter um cantinho ou uma faixa em um escudo ou em brasão em bandeira ou estandarte?"
"-Não há vagas" Falou o Azul
“-Não há vagas" Sussurrou o branco
“-Não há vagas” berrou o vermelho
Mas existem mil bandeiras trabalhando para tanta cor
E FLICTS correu o mundo em busca de seu lugar
E FLICTS correu o mundo: Pelos países mais jovens pelas terras mais distantes pelas terras mais antigas pelos países mais bonitos
Mas nem mesmo as terras mais jovens as bandeiras mais novas
E as bandeiras todas que ainda vão ser criadas se lembraram de flicts
Ou pensaram em FLICTS para ser a sua cor
Não tinham para ele uma estrela uma faixa uma inscrição.
Nada no mundo é "FLICTS" ou pelo menos quer ser o céu, por exemplo, é azul
É todo do azul o mar “mas quem sabe o mar quem sabe?" pensa FLICTS agitado.
O mar é tão inconstante é cinzento se o dia é cinzento como um imenso lago de chumbo e muda com o sol ou a chuva Negro salgado ou vermelho. O mar é tão inconstante tem tantas cores o mar.
Mas para o pobre do FLICTS suas cores não dão lugar
E o pobre FLICTS procura alguém para ser seu par um companheiro um amigo um irmão completar em cada praça e jardim em cada rua e esquina:
“-Eu posso ser seu amigo?”
“Não", avisa o vermelho "
“Espera” o amarelo diz
"Vai embora" manda o verde
E mais uma vez sozinho o pobre FLICTS se vai
UM DIA FLICTS PAROU
E parou de procurar
Olhou para longe bem longe e foi subindo...
E foi ficando tão longe e foi subindo e sumindo...
E foi sumindo sumiu!
Sumiu que o olhar mais agudo não podia adivinhar para onde tinha ido.
Para onde tinha fugido...
Em que lugar se escondia o frágil e feio e aflito FLICTS
E hoje com o dia claro mesmo com o sol muito alto...
Quando a lua vem de dia brigar com o brilho do sol a lua é azul...
Quando a lua aparece nos fins das tardes de outono...
Do outro lado do mar como uma bola de fogo ela é redonda e vermelha...
E nas noites muito claras quando a noite é toda dela...
A lua é de prata e ouro...
Enorme bola amarela!
MAS NINGUEM SABE A VERDADE (a não serem os astronautas) que bem de perto de pertinho a lua é FLICTS..
FIM
Flicts, a história das cores, é um texto escrito por Ziraldo, no ano que o homem pisou pela primeira vez na lua. O texto é baseado na literatura brasileira infantil. O mundo é feito de cores, mas nenhuma é Flicts. Uma cor rara, frágil, triste, que procurou em vão por um amigo. Flicts aborda, de maneira lúdica, conceitos como perseverança e aceitação das diferenças e sentimentos de medo, solidão e estranhamento.



Obrigada Amado Ziraldo! Meus 'pequeninos' foram felizes, proporcionaram momentos únicos debaixo de muita alegria com o FLICT!

Com amor e carinho,
Sílvia






terça-feira, 11 de maio de 2010

Para uma linda Dinda!


Minha Dinda!

Estou à espera da minha Dinda!
Dinda é como uma Flor... A minha tem aparência de uma Tulipa, tão linda...
Dengosa... Manhosa... Lindosa...
Vem cedinho acarinhar... E o meu cantinho encantar...
Trazendo serenidade e carinho... E o meu coração alegrar!
Ah! Que bem me faz a minha Dinda!
E, ela canta assim:



                                          Eu e Minha Dinda!

segunda-feira, 10 de maio de 2010

PARA VOCÊ, FILHA!

Hoje conversei gostoso com minha filhota pelo Skype. Ela fez careta, gargalhou, brincou comigo, foi muito bom. Nosso papinho foi tão bom! Senti como se estivéssemos lado a lado. Quando nos despedimos cai na  real, ela não estava ao meu lado, mas já direciona o 'leme' do seu barquinho e longe daqui. Sinto-me plena quando a vejo tão graciosa, tão cheia de encanto e tão feliz! Visitei a 'casa' da Renata e li seu texto dedicado a sua filha. Percebi o quanto o amor de Mãe é incondicional. Como a Re, eu também me vejo em harmonia, sintonia e com uma cumplicidade imensa mesmo não morando mais junto da filhota. Gostaria apenas de deixar em palavras para você filha que te amo até o infinito: Sou imperfeita, tenho qualidades e defeitos, procurei dar a você o melhor que pude usando o conteúdo que me cabia, por inteiro sempre com o objetivo de fazê-la completa, relizada. Você não veio com um Manual de Instruções (rsrsrs), ah! Mas como foi BEM-VINDA!Como Mãe procurei te dar o meu melhor da sabedoria, conhecimento, educação, que possuía na época sempre intencionada a te ver realizada, protegida, amada, feliz. Nem sempre acertei. Mas quando falhei não foi intencional, sabe disso. Mas sei que os valores essenciais lhe foram passados como amor, sabedoria, bondade, empatia, altruísmo, paz, os ‘frutos do espírito’, lembra-se? Sei que sabes quais são, e hoje pude vê-los nos teus gestos, nas tuas abordagens, e principalmente no seu olhar filha. Sinto uma imensa saudade e desejo em breve poder te ver face a face para beijá-la, abraçá-la bem gostoso (amigo urso), sentir seu cheiro (de bala, capim e chulé), mas por agora copio a Re e digo a você também: Obrigada minha Filha por você existir e fazer parte da minha vida!





Mãe que te ama até o infinito!

Abaixo (já pedi para Re), segue o texto lindo de Mãe para Filha, e com permissão dedico a você:

“Eu não me preparei para ser mãe. Não li livros, não fizeram cursos. Eu nunca havia trocado uma fralda. Eu sabia que minha vida iria mudar, mas não sabia de que forma. Então ela nasceu. Meses de ajustes entre nós duas. O nascimento de um filho exige bastante, fisicamente e emocionalmente. Então, a cada dia, nossa relação ficava melhor. Ficávamos mais próximas ainda do que quando ela estava dentro de mim. Minha filha me dá mais do que dou a ela. Tenho me tornado uma pessoa melhor, para ela, para mim mesma e para o mundo. E isso é amor. Mudar por vontade, por puro prazer. Minha filha me fez crescer, fez com que eu saísse de minha própria órbita. Expandiu meus sentimentos. Ela me faz gostar das coisas pequenas, me mostra que o momento atual é o mais importante. Ela diz com seus olhinhos, a cada dia: - Mamãe, não me perca. Eu vou crescer. Ah, e só um filho para ensinar que o amor liberta. Compreende. Perdoa. Uma mãe é capaz de dar até o que não tem. Protege, mesmo sentindo-se desamparada. Consola, mesmo sem ter nenhuma esperança no coração. E tranqüiliza, mesmo morrendo de medo. Ser mãe é muito bom, mas não pelo que espero de minha filha, em troca de meu amor e minha dedicação. Mas pelo tanto amor que sinto por ela, e que é capaz de tornar minha vida infinitamente melhor. Obrigada, minha filha. Por você existir.”